• contato@biosaprova.com.br
  • Seg a sex 7h - 22h | S√°b 7h - 17h

Resumo de atualidades mês de setembro

Setembro foi um mês agitado no Brasil e no mundo. A morte de uma criança no Rio de Janeiro vítima de bala perdida, discurso agressivo do presidente na ONU, discussão mundial sobre o clima e acidente em petrolífera são exemplos de notícias que saíram em setembro.
Para chegar aos vestibulares e Enem atualizado, resumimos essas e outras notícias. Você pode fica por dentro de todos os assuntos clicando nos links que direcionam para portais de notícias como UOL, Folha, Agência Brasil, BBC e outros. 

A morte de √Āgatha
Em 20 de setembro, √Āgatha F√©lix, de 8 anos, foi baleada enquanto estava dentro de uma Kombi no Complexo do Alem√£o, no Rio de Janeiro. A menina chegou a ser socorrida com vida, mas n√£o resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada do dia seguinte. O laudo do Instituto M√©dico Legal (IML) concluiu que o tiro foi dado nas costas e a morte foi causada por lacera√ß√Ķes no f√≠gado, no rim direito e em vasos do abd√īmen.¬†

A Pol√≠cia Militar alegou ter reagido a um ataque de traficantes, o que resultou em troca de tiros. J√° a vers√£o da fam√≠lia e pessoas que estavam no local √© de que policiais dispararam na dire√ß√£o de uma moto que passava perto da Kombi em que estava √Āgatha, n√£o havendo confronto no momento do crime.

Foram apreendidos duas pistolas e cinco fuzis (sendo que tr√™s foram usados por policiais no dia da morte de √Āgatha). Segundo o Instituto de Criminal√≠stica Carlos √Čboli (ICCE), foi encontrado um fragmento de proj√©til no corpo da v√≠tima, o qual √© compat√≠vel com fuzil, mas o laudo afirma que n√£o √© poss√≠vel determinar o calibre e de onde saiu o tiro que matou a crian√ßa.¬†

A previs√£o √© de que a reconstitui√ß√£o do crime seja realizada em 1¬ļ de outubro. √Āgatha foi a quinta crian√ßa assassinada em tiroteios no Rio de Janeiro neste ano.¬†

=> Manifesta√ß√Ķes
Moradores do Complexo do Alem√£o passaram a protestar contra a pol√≠tica de seguran√ßa p√ļblica adotada pelo governo estadual ap√≥s a morte de √Āgatha. Os manifestantes alegam que o governador Wilson Witzel incentiva os policiais a entrarem atirando nas favelas, sem se preocupar com a popula√ß√£o local.¬†

A morte da pequena √Āgatha chamou a aten√ß√£o para a quantidade de mortes por policiais em conflitos no Rio de Janeiro. Um estudo do Minist√©rio P√ļblico (MP-RJ) identificou que o aumento da letalidade das opera√ß√Ķes da Pol√≠cia n√£o resultou na queda dos crimes e, por isso, o crescimento das mortes ser√° investigado pelo √≥rg√£o.¬†

Incêndio na Chapada dos Veadeiros
Há mais de uma semana, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, vem sofrendo com um incêndio devastador. De acordo com a Rede Contra o Fogo (voluntários que atuam no local), cerca de 3 mil hectares foram incendiados dentro do parque, enquanto 3,5 mil hectares no entorno foram atingidos. 

Desde o dia 27 de setembro, quase 100 bombeiros, brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conserva√ß√£o da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov√°veis (Ibama), al√©m de volunt√°rios da Rede Contra Fogo est√£o trabalhando na Chapada dos Veadeiros e entorno para conter as chamadas. Avi√Ķes-tanque, helic√≥pteros, ve√≠culos e drones auxiliam as atividades no local.¬†

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros √© considerado Patrim√īnio Natural da Humanidade pela Unesco. A reserva abriga esp√©cies animais e vegetais √ļnicas, al√©m de centenas de nascentes e os chamados cursos d"√°gua.¬†

=> Risco para maior comunidade quilombola do Brasil
O incêndio colocou em risco a maior comunidade quilombola do país, área habitada pelo povo Kalunga, principalmente na região de Cavalcante (GO). Felizmente, as chuvas recentes e o trabalho das equipes diminuíram os focos de queimadas no local. 

Uso medicinal da cannabis
A Comiss√£o de Direitos Humanos e Legisla√ß√£o Participativa (CDH) acatou em 26 de setembro a sugest√£o administrativa SUG 6/2016 sobre o uso medicinal da cannabis e do c√Ęnhamo industrial, proposta que tramitar√° pelo Senado.

Inicialmente, Rede Brasileira de Redu√ß√£o de Danos e Direitos Humanos (Reduc) havia sugerido uma esp√©cie de marco regulat√≥rio para o uso medicinal das subst√Ęncias, documento que tinha 133 artigos. O relator, senador Alessandro Vieira (Cidadania/CE) deu voto favor√°vel para a sugest√£o, mas apresentou uma reda√ß√£o menor da documenta√ß√£o, transformando o conte√ļdo em 6 artigos que detalham os produtos, os processos e os servi√ßos relacionados √† maconha medicinal e ao c√Ęnhamo industrial, sendo um deles subordinando a produ√ß√£o, a distribui√ß√£o, o transporte e a comercializa√ß√£o √† Vigil√Ęncia Sanit√°ria.¬†

Mundo
74ª Assembleia Geral da ONU
O presidente Jair Bolsonaro foi o primeiro líder a discursar na 74ª Assembleia Geral da ONU, conforme tradição em que o representante do Brasil sempre abre os discursos. 
=> Discurso de Bolsonaro
A fala do presidente foi considerada agressiva e abordou diferentes temas. Bolsonaro come√ßou seu discurso falando do Socialismo, com a afirma√ß√£o de que o Brasil "ressurge depois de estar √† beira do socialismo", completando como a seguinte opini√£o sobre como estava o pa√≠s quando ele assumiu a presid√™ncia: "situa√ß√£o de corrup√ß√£o generalizada, grave recess√£o econ√īmica, altas taxas de criminalidade e de ataques ininterruptos aos valores familiares e religiosos que formam nossas tradi√ß√Ķes". O presidente tamb√©m fez cr√≠ticas ao programa Mais M√©dicos, √† Cuba e √† Venezuela.

Sobre Economia, Bolsonaro defendeu a abertura econ√īmica - "N√£o pode haver liberdade pol√≠tica sem que haja tamb√©m liberdade econ√īmica. E vice-versa". A respeito da criminalidade no Brasil, o presidente ignorou a morte de √Āghata ao falar dos quase 70 mil homic√≠dios anuais no pa√≠s e, em uma certa teoria da conspira√ß√£o, usou a seguinte afirma√ß√£o sobre os presidentes anteriores (os quais chama de socialistas): "desviaram centenas de bilh√Ķes de d√≥lares comprando parte da m√≠dia e do parlamento". Bolsonaro tamb√©m enalteceu a figura de S√©rgio Moro, atual ministro da Justi√ßa e ex-juiz Federal.¬†

Bolsonaro trouxe um discurso carregado de opini√Ķes pessoais ao falar de ideologia. "A ideologia invadiu a pr√≥pria alma humana para dela expulsar Deus e a dignidade com que Ele nos revestiu", destacou em sua fala. Abordou, ainda, o ataque que sofreu em sua campanha e atribuiu a facada aos "sistemas ideol√≥gicos" do "militante de esquerda", se referindo ao seu agressor.¬†

Um ponto muito importante abordado na Assembleia Geral da ONU foi a Amaz√īnia. O bioma vem sofrendo com inc√™ndios e chamada a aten√ß√£o do mundo para a forma com o governo brasileiro lida com a preserva√ß√£o do meio-ambiente. Bolsonaro chamou de sensacionalistas as cr√≠ticas feitas pela m√≠dia internacional. "Problemas, qualquer pa√≠s os t√™m. Contudo, os ataques sensacionalistas que sofremos por grande parte da m√≠dia internacional devido aos focos de inc√™ndio na Amaz√īnia despertaram nosso sentimento patri√≥tico", discursou Jair. Al√©m disso, o presidente rejeitou o t√≠tulo de patrim√īnio da humanidade e pulm√£o do mundo atribu√≠dos √† Amaz√īnia.¬†

=> O discurso de Greta Thunberg
Uma adolescente sueca de 16 anos atraiu olhares do mundo todo em 23 de setembro. Greta Thunberg √© uma ativista ambiental que discursou na C√ļpula do Clima da ONU, em Nova York. A jovem discursou para l√≠deres de 60 na√ß√Ķes que estavam no encontro convocado pelo secret√°rio-geral das Na√ß√Ķes Unidas, Ant√≥nio Guterres, em meio a press√£o de jovens que pedem a diminui√ß√£o das emiss√Ķes de gases que causam efeito estufa. Anteriormente, no dia 20 de setembro, a adolescente conseguiu mobilizar milhares de jovens no ato que ficou conhecido como greve global pelo clima.¬†
O discurso de Greta foi compartilhado por pessoas do mundo todo, atraiu atenção de jovens que se identificaram com sua posição e mexeu com a visão sobre a situação climática do planeta. No entanto, seu ativismo fez com que a jovem sueca fosse alvo de ataques e propagação de fake news, como foi o caso do filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que usou uma montagem em uma foto para repercutir negativamente o ativismo da adolescente. 

Drones incendeiam refinarias 
Duas refinarias da empresa de petróleo Aramcom, na Arábia Saudita, foram incendiadas em 14 setembro, conforme divulgado pelo Ministério do Interior saudita. O ataque foi reinvindicado pelo grupo rebelde conhecido como houthis (conjunto que combate a invasão saudita ao Iêmen) e partiu de drones. Como consequência, o preço do barril de pretróleo disparou.

Mais de 90 mil pessoas foram mortas desde 2015 por conta dos embates entre sauditas e houthis. A coalizão é responsável por deixar de milhares de pessoas em crise humanitária. 

Postado em: 07/10/2019