• contato@biosaprova.com.br
  • Seg a sex 7h - 22h | Sáb 7h - 17h

CULTURA EM REDAÇÕES DE VESTIBULARES E NO ENEM

A cultura é um conjunto de conhecimentos e está intimamente ligada à educação e à formação escolar, por isso é muito trabalhada com os estudantes. Popularmente falando, a cultura relaciona-se a manifestações artísticas, como música, dança, cinema, teatro, escultura, entre outras. 

Neste mês, duas importantes provas de redação de seleções para ingresso à educação superior pública cobraram, nas provas de redação, discussões de temas conectados à cultura: filmes e música. 

O primeiro tema apareceu na redação do Enem 2019, realizada no dia 3 de novembro, na qual os participantes tinham que dissertar sobre a seguinte questão: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil". 

O Enem não é um processo seletivo, mas, com as notas desse exame educacional em mãos, os inscritos podem participar do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2020, que, se for parecida à edição do ano passado, deve oferecer mais de 294 mil vagas em instituições públicas. 

Discussões sobre música, o segundo tema relacionado a cultura, foram cobradas na prova de redação do vestibular 2020 da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), realizado no último sábado (23), e que oferece mais de 3,9 mil vagas. 

Na ocasião, os candidatos precisaram produzir uma redação apresentando os seus pontos de vista acerca da música brasileira, sob formato de resposta a artigo veiculado em um jornal que estabelece críticas à canção brasileira ‘Que tiro foi esse?’ e a outras composições.

Tanto o tema da redação do Enem 2019 quanto o do vestibular 2020 da UFRGS foram bastante pertinentes e possibilitaram que estudantes fizessem diversas reflexões e críticas por serem assuntos atuais e relacionados a mundos que a maioria dos jovens adora: filmes e música. 

Como caiu no Enem
No caso do Enem, os estudantes precisavam analisar o tema, discorrer sobre a questão e apresentar uma proposta de intervenção na redação para solucionar o problema em foco. 

Sendo assim, o jovem poderia ter desenvolvido a redação criticando, por exemplo, os altos preços dos ingressos do cinema e propondo medidas para ampliar o acesso aos filmes (e mais cultura) para parcelas da população que não conseguem arcar com os altos valores em questão. 

Outra opção seria discutir por que os cinemas encontram-se, em sua maioria, em shopping centers localizados em regiões centrais ou mais nobres das cidades, nas quais não vive grande parte da população. Em seguida, desenvolver proposta de intervenção mostrando como levar cinemas (e mais cultura) a regiões mais periféricas. 

Como caiu no vestibular
Sobre o tema da redação do vestibular 2020 da UFRGS - opinião sobre a música brasileira da atualidade -, não era necessário apresentar uma proposta de intervenção, solucionando o tema em foco, mas, sim, defender seu ponto de vista de forma objetiva e contundente. 

Para os vestibulandos que estavam de acordo com o artigo apresentado, que claramente criticava o cenário atual da música brasileira, seria possível construir um texto com, digamos assim, mais rapidez e fundamento.

Por outro lado, haveria aqueles jovens que poderiam contestar os argumentos citados no artigo e defender que gosto é gosto e há quem aprecie músicas que têm feito sucesso hoje em dia. 

Outros vestibulares
Grandes vestibulares já abordaram temas de redação voltados à cultura. A proposta de texto de 2018 do maior processo seletivo do país, o da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que oferece vagas para a Universidade de São Paulo (USP), foi “devem existir limites para a arte?”. 

Na ocasião, estudantes tiveram como subsídio recortes que versavam sobre obras de arte, proibições, exposições, temática sexual, seleção de trabalhos de artistas, entre outros. 

Em 2011, outro grande vestibular brasileiro, o da Universidade do Estado de São Paulo (Unesp), teve como tema “grafites: entre o vandalismo e a arte”. Na oportunidade, os candidatos puderam discutir sobre arte de rua, pichações, intervenção urbana, etc.

Fonte: vestibular.brasilescola.uol.com.br

Postado em: 02/12/2019